Connect with us

Vídeos

5 dicas para ajudar a manter o diabetes sob controle

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:5 Minuto, 23 Segundo


Veja como alguns hábitos são importantes para evitar complicações provocadas pela doença

Ter um estilo de vida saudável é essencial para controlar o diabetes Ter um estilo de vida saudável é essencial para controlar o diabetes Imagem: Kateryna Novikova | Shutterstock)

Em 26 de junho é comemorado o Dia Nacional do Diabetes, data foi criada pelo Ministério da Saúde em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS), com o intuito de disseminar informações sobre a prevenção e o controle da doença.

O Brasil tem aproximadamente 20 milhões de diabéticos, segundo o último Censo 2022, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O país está em 5º lugar no ranking mundial com mais pessoas com diabetes e em 3º lugar com pacientes com a doença do tipo 1, segundo a Federação Internacional de Diabetes (IDF).

Para Beatriz Scher, influenciadora e diagnosticada com diabetes tipo 1 aos seis anos, quando a pessoa descobre a doença, adaptar a alimentação e ter uma rotina de exercícios pode ser um desafio. Todavia, segundo o médico Dr. Silas Soares, especialista em saúde integrativa e funcional, manter um estilo de vida saudável e ativo é essencial para controle dos sintomas. 

Por isso, a seguir, eles listam algumas dicas para ajudar a manter o diabetes sob controle. Confira!

1. Mantenha uma dieta equilibrada 

Trabalhar, estudar, cuidar da casa, manter uma vida social ativa. Esses são apenas algumas das tarefas que muitos brasileiros precisam conciliar no seu dia a dia. Por conta da rotina corrida, a alimentação, por meio de uma dieta equilibrada, não é priorizada. Porém, o médico enfatiza que a comida está diretamente ligada ao desenvolvimento do diabetes em inúmeros pacientes.

“Muitas pessoas podem desenvolver o diabetes por conta dos hábitos alimentares. Consumindo muito açúcar e carboidrato, como refrigerante, sucos de caixinha, pão, bolo etc. É importante diminuir a presença desses alimentos na rotina e aumentar a frequência de legumes e verduras nas refeições”, explica.

Segundo ele, uma alimentação saudável é essencial para manter a doença estável. “Para quem ainda quer curtir um restaurante, um churrasco, um evento especial com a família e os amigos, indico manter uma dieta muito equilibrada durante a semana para conseguir comer sem preocupações durante o sábado e o domingo”, recomenda o especialista em saúde integrativa.

Para Beatriz Scher, conviver com diabetes já é uma tarefa difícil, porém, muitas pessoas podem encontrar uma dificuldade ainda maior por estar exposto a guloseimas, fast food, bebidas alcoólicas e outras delícias, sendo um obstáculo para quem descobriu a doença recentemente.

“Fui diagnosticada com o tipo 1 ainda criança, tive uma facilidade maior em lidar com a questão de dieta já que cresci sabendo o que deveria ou não comer. Isso tornou as coisas um pouco mais fáceis. No entanto, a maior queixa dos meus seguidores recém-diagnosticados é essa dificuldade em se adaptar à sua nova vida”, conta a influenciadora da diabetes.

2. Pratique exercícios físicos

O sedentarismo, em muitos casos, leva à obesidade, um dos principais fatores para o diabetes. Isso porque a falta de atividades físicas também influencia no sistema imunológico e metabólico, deixando ambos mais fragilizados, o que pode levar ao desenvolvimento da patologia.

“Para diabéticos, os exercícios físicos de baixa e média intensidade são mais indicados. Entre os principais tipos que se encaixam nesse padrão, estão: a caminhada ou a corrida, a natação e a pedalada. Mas vale lembrar que o paciente não sentirá os efeitos da prática se a mesma for realizada com pouca frequência. O ideal é que essas atividades sejam feitas diariamente, com a duração de 30 a 60 minutos”, recomenda o Dr. Silas Soares. 

Entre os benefícios das atividades, estão: a melhora do controle glicêmico, a ajuda no controle de peso, a redução da pressão arterial, além de também ajudar a prevenir doenças cardiovasculares e auxiliar no controle de estresse. 

O consumo regular de água é importante para controlar o diabetes Imagens: PeopleImages.com | Shutterstock

3. Beba bastante água

Beatriz Scher reforça que a hidratação é fundamental para todos, mas para os diabéticos é ainda mais importante, pois a desidratação pode causar resistência à insulina e hiperglicemias. Por isso, é essencial beber bastante água ao longo do dia, principalmente naqueles mais quentes e quando há exposição ao sol.

Para os diabéticos que gostam de praticar atividades ao ar livre, além de manter-se hidratado, refrigerar as insulinas, estar preparado para emergências e monitorar constantemente a glicose, são medidas simples que fazem toda a diferença para garantir a prática saudável e sem contratempos.

4. Diminua o consumo de chocolate

Apesar de ser considerado o maior inimigo dos diabéticos, o Dr. Silas Soares explica que o chocolate não precisa ser totalmente retirado da vida dos pacientes. Isso porque existem formas mais saudáveis, com menos açúcar, da sobremesa favorita dos brasileiros.

“O chocolate amargo é uma ótima forma de adicioná-lo na dieta sem correr riscos. Além de ter menos açúcar, ele também possui uma quantidade menor de gordura. Porém, é importante enfatizar que por mais que seja uma versão mais saudável, diabéticos não podem exagerar no consumo. Evitar o excesso é o melhor caminho”, ressalta o médico.

Beatriz Scher afirma que muitos chocolates dietéticos, vendidos como mais saudáveis para esses pacientes, podem ser enganosos. Isso porque muitos deles tendem a ter a mesma quantidade de carboidratos que os chocolates convencionais, além de uma maior quantidade de gordura, o que também pode elevar a glicemia.

5. Visite o médico com frequência

Além das mudanças nos hábitos de vida, visitar o médico regularmente é essencial para manter o diabetes sob controle e ajudar a evitar complicações da doença. “Sempre alerto para minhas seguidoras o quanto é importante ter um acompanhamento médico e nutricional. Além de ajudar a manter seus exames em dia e avaliar se está tudo bem com o seu corpo, sem haver desajustes metabólicos, esses profissionais podem ajudar a entender como ler embalagens e rótulos, assim fazendo escolhas conscientes e optando por produtos que se alinhem com as necessidades nutricionais individuais”, explica Beatriz Scher.

Por Beatriz de Mello





Fonte: Edicase

Vídeos

7 cuidados para prevenir e combater verminoses em cachorro

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:4 Minuto, 28 Segundo


Alguns hábitos simples ajudam a proteger os animais de parasitas intestinais Alguns hábitos simples ajudam a proteger os animais de parasitas intestinais Imagem: Ground Picture | Shutterstock)

As verminoses em cachorros são infecções causadas por diferentes tipos de parasitas intestinais, como lombrigas, tênias, ancilóstomos e tricurídeos. Eles se alojam no trato gastrointestinal dos cães, onde se alimentam e se reproduzem, causando uma série de problemas de saúde.

A transmissão ocorre por meio da ingestão de ovos ou larvas presentes em alimentos contaminados, água, solo ou fezes de animais infectados. Além disso, filhotes podem também ser infectados por meio do leite materno ou da placenta. Pulgas e outros vetores, ainda, transmitem certos tipos de vermes ao pet.

Sintomas da verminose

Segundo Marina Tiba, médica-veterinária e gerente de produto da Unidade de Animais de Companhia da Ceva Saúde Animal, o cachorro com verminose pode apresentar:

  • Diarreia: (fezes pastosas ou líquidas) pode acontecer pela presença de vermes no intestino, liberando substâncias que irritam a mucosa intestinal. Normalmente, é o primeiro sinal perceptível de uma verminose;
  • Apatia: quando os parasitas se instalam na parede do intestino, eles sugam nutrientes e sais minerais do organismo do pet, o que o deixa desanimado e sem energia. Além disso, os vermes no intestino podem causar cólicas abdominais, e elas também colaboram para que o animal fique apático;
  • Perda de peso e aumento do abdômen: a perda de peso é uma consequência da pouca absorção dos nutrientes e sais minerais, pois a parede intestinal apresenta algumas lesões causadas pelos vermes e eles competem pelos nutrientes com o pet. Nos filhotes, essa competição por nutrientes acaba diminuindo a quantidade de proteína no sangue e ocasionando a famosa “barriguinha de verme”;
  • Anemia: a anemia pode ser percebida de diversas formas, como mucosas ao redor dos olhos e gengivas de coloração pálida, pelagem opaca e ressecada e queda excessiva de pelos;
  • Vômitos: só ocorrem quando o animal tem uma grande quantidade de vermes no organismo, com uma quantidade alta de toxinas sendo liberadas.

Prevenindo e combatendo as verminoses

É fundamental que o tutor adote cuidados para prevenir e combater as verminoses em cachorros, pois essas infecções causam sérios danos à saúde do animal, como desnutrição e anemia, comprometendo o bem-estar e a qualidade de vida do pet. Além disso, alguns desses parasitas são transmitidos a humanos, representando um risco de zoonoses. Por isso, veja abaixo como prevenir e combater!

1. Realize vermifugação regular

Para ajudar a prevenir e tratar as verminoses, é importante administrar vermífugos regularmente. Filhotes devem ser vermifugados nas primeiras semanas de vida, enquanto cães adultos podem seguir um calendário específico de manutenção recomendado pelo veterinário.

“Ele vai analisar o desafio sanitário e carga parasitária a que o animal está exposto e assim instituir o melhor protocolo e tempo entre as doses. Por isso, a importância da visita regular ao especialista”, diz a veterinária Vanessa Daiane Pereira Silva.

Para combater e prevenir verminoses, é essencial limpar e desinfectar regularmente o local em que o cachorro costuma ficar Imagem: Julia Bond | Shutterstock

2. Mantenha a higiene do ambiente

Para auxiliar no combate e prevenção de verminoses, é essencial limpar e desinfectar regularmente o local onde o cachorro costuma ficar, como cama e áreas de descanso. Isso ajudará a eliminar ovos e larvas de parasitas presentes no ambiente.

3. Controle pulgas e carrapatos

Pulgas e carrapatos, quando ingeridos, podem transmitir vermes como a tênia. Por isso, usar produtos antiparasitários para controlar esses ectoparasitas é essencial para prevenir infecções secundárias. “A higiene do ambiente, inspeção dos animais após passeios, banhos e uso de produtos para combater os ectoparasitos são as principais formas de prevenção para pulgas, piolhos, carrapatos e doenças transmitidas por eles”, aconselha Valéria Natascha Teixeira, veterinária e professora do curso de Medicina Veterinária da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).

4. Evite o contato com as fezes

Impedir que o cachorro tenha acesso a fezes de outros animais ou áreas contaminadas ajuda a reduzir o risco de ingestão de ovos de parasitas. Por isso, sempre recolha e descarte as fezes do seu cão durante os passeios.

Trocar a água e lavar os potes regularmente são ações que evitam que os cães ingiram parasitas Imagem: Andrii Anna photograp | Shutterstock

5. Forneça água e alimento limpos

Outro cuidado importante para evitar que o animal ingira parasitas é evitando que ele coma alimentos estragados ou lixo, além de fornecer água e alimentos limpos e frescos. Além disso, troque a água diariamente e lave os potes de comida regularmente.

6. Garanta visitas regulares ao veterinário

Consultas regulares ao veterinário permitem a detecção precoce de verminoses e outros problemas de saúde. Isso porque o profissional pode realizar exames de fezes para identificar a presença de parasitas e prescrever o tratamento adequado.

7. Cuidados ao passear

Durante os passeios, evite áreas frequentadas por muitos animais e mantenha o cachorro na coleira para controlar os locais que ele explora e o que ele ingere.





Fonte: Edicase

Continue Lendo

Vídeos

Descubra qual é o seu número da sorte e o que ele representa

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:4 Minuto, 47 Segundo


Consultora esotérica explica como a numerologia pode te ajudar a criar a própria sorte

A numerologia pode ser o primeiro passo para atrair mais oportunidades para a vida A numerologia pode ser o primeiro passo para atrair mais oportunidades para a vida Imagem: james benjamin | Shutterstock)

Quem nunca desejou contar com a sorte para alcançar algum desejo? Ao redor do mundo, muitos são os objetos ou símbolos que podem transferir ventura ao seu portador, como trevo-de-quatro-folhas e talismãs. Porém, existe algo que é imutável a cada ser humano e representa para si uma sorte inegável: a numerologia. 

Babalu, consultora esotérica da iQuilibrio, comenta que a numerologia se trata de um elemento que nunca vai ser inalterado. “Com cálculos simples, é possível chegar a um número de sorte único. É como criar ou descobrir a própria sorte. Os cálculos da numerologia são capazes de revelar um número que você sempre carregará como amuleto e ele lhe será muito útil”, explica.

A especialista ainda pontua que há um bom número para quase todas as coisas. “Há numerologia para sua moradia, para seu carro, número da sorte e até aniversário, tudo é questão de ser analisado, pois os números nos influenciam em todas as áreas da nossa vida. Com uma boa análise, você descobre seu número de sorte e outros caminhos também”, diz.

Como calcular o número da sorte?

Para calcular seu número da sorte, geralmente é somado os dígitos da sua data de nascimento até chegar a um único dígito. Veja como fazer, segundo a consultora da iQuilibrio: 

Exemplo 1: 06 de novembro de 1985

0+6 (dia do nascimento) + 1+1 (mês do nascimento) + 1+9+8+5 (ano do nascimento) = 31, então 3+1 = 4. O seu número da sorte é o 4.

Significado de cada número na numerologia

A seguir, Babalu explica o que representa cada número. Confira!

Número 1

O 1 na numerologia tem grande influência quanto às capacidades mentais e força criativa. Ele dá energia para começar as coisas e tomar ação. É também muito ligado à liderança, à força inovadora e à realização. 

O número 2 representa a harmonia e o equilíbrio Imagem: wacomka | Shutterstock

Número 2

O yin-yang, o número 2 é o da dualidade, harmonia e equilíbrio. A pessoa que o tem costuma ser sensível e carregada de intuição. Enquanto costumamos associar o número 1 à individualidade, as pessoas com 2 são cooperativas e precisam sempre estar com alguém.

Número 3

O número 3 na numerologia é visto na espiritualidade como a união entre mente, corpo e espírito. Essas pessoas devem aceitar sua criatividade e não ter medo de se expressar. A sorte se manifestará neste lado. 

Número 4

O número 4 na numerologia representa uma pessoa materialista e essa característica se reflete tanto em seus aspectos pessoais quanto nos profissionais. Sem se preocupar com valores subjetivos, a pessoa que tem essa regência procura trazer os sonhadores de volta à terra. Pensando sempre nas questões práticas da vida, tende a investir em bens duráveis, como imóveis, pois isso lhe traz segurança.

Número 5

Na numerologia, o significado do número 5 não é, naturalmente, alguém irresponsável. Porém, é preciso tomar cuidado para que esse seu ímpeto por mudanças não seja algo em vão. O entusiasmo é saudável, desde que não se torne ansiedade e impulsividade.

Número 6

O número 6 na numerologia está relacionado à noção de destino e de estabilidade. Ele está presente na estrela de Davi – que tem 6 pontas – e em diversos mitos e religiões. Ora aparece para indicar sorte, ora para indicar azar. Em algumas culturas árabes, a repetição é um bom presságio, por ser um número sagrado. Já em algumas passagens bíblicas, repetido 3 vezes, se relaciona à besta.

O número 7 é ligado ao conhecimento e à espiritualidade Imagem: wacomka | Shutterstock

Número 7

O significado do 7 na numerologia é, de todos os números, o mais místico e ligado ao conhecimento e à espiritualidade. Considerado ligado à perfeição, está presente em diversos mitos, rituais e religiões. Muito associado à magia e ao mundo místico, relaciona-se a diversos ciclos: os dias da semana, as fases lunares, o ciclo menstrual feminino, as cores do arco-íris e as notas musicais, por exemplo, são todos regulados por ele. Por isso, pertence também aos fenômenos naturais e aos mistérios do universo.

Número 8

O 8 na numerologia está ligado ao equilíbrio e à justiça. Ele é um número de mediação, visto que tem valor entre círculo e quadrado, Céu e Terra, o que confere a ele uma posição intermediária no mundo. É comum ser lembrado junto ao infinito, cujo símbolo é o 8 deitado. Devido a esse simbolismo, ele representa o ilimitado, o fluxo sem início ou fim. Cabe lembrar que essa característica o associa à inexistência de nascimento e de morte e, assim, o envolve nas dualidades físico/espiritual e terreno/divino.

Número 9

Conforme a numerologia explica, o significado do número 9 simboliza o final de um ciclo e o começo de outro. Também representa a realização total do homem, incluindo todas as aspirações e os desejos atendidos. É ele que corresponde o sinal do fim da estrada, sendo o guardião do último portão que nos oferece a tão esperada “boas-vindas” ao mundo espiritual.

Por Alice Veloso





Fonte: Edicase

Continue Lendo

Vídeos

4 livros com histórias infantis sobre os avós

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:4 Minuto, 41 Segundo


A leitura pode ser mais especial com os avós A leitura pode ser mais especial com os avós Imagem: PeopleImages.com – Yuri A | Shutterstock

Em 26 de julho é celebrado como o Dia dos Avós, uma data dedicada a homenagear essas figuras tão especiais e carinhosas em nossas vidas. Isso porque eles desempenham um papel fundamental, especialmente na vida das crianças, oferecendo amor, sabedoria e apoio incondicional.

Os avós são fontes de histórias, conselhos e brincadeiras, contribuindo de maneira significativa para o crescimento e desenvolvimento das crianças. Além disso, também ocupam um papel importante na criação dos netos e, por vezes, acabam se tornando parte essencial da infância deles.

Nesse cenário, vale refletir sobre a parentalidade, que por definição é a função exercida por qualquer adulto considerado responsável legal de uma criança ou de um adolescente. Mais do que englobar a maternidade e a paternidade biológicas, a função parental é garantir o desenvolvimento amplo das crianças e dos adolescentes e, no Brasil, essa função vem sendo cada vez mais ocupada pelas avós e pelos avôs.

“A figura dos avós, que vivem em um lugar diferente dos netos e que cuidam de forma esporádica deles, está cada vez mais escassa. A realidade é que para que os pais sigam atuantes no mercado de trabalho, é cada vez mais comum que sejam os avós a exercer a parentalidade de forma quase compulsória”, diz Sarah Helena, psicóloga e curadora de Leiturinha. 

Muitos significados de avós

Com isso, ser avó ou avô pode ter muitos significados, de acordo com Sarah Helena. “Dependendo da subjetividade e da particularidade de cada um, da região em que se vive, da cultura em que se está inserido, da composição familiar, da situação econômica e muitos outros aspectos”, explica a psicóloga.   

Assim como os avós podem assumir a parentalidade de maneira total ou complementar em relação aos pais, há pessoas que também podem representar uma referência de avô ou avó sem que, necessariamente, tenham laços sanguíneos com a criança ou com o adolescente.

Livros infantis sobre avós

Para homenagear avós e avôs, consanguíneos ou de coração, Sarah Helena indica 4 livros que tratam do tema para ler com as crianças. A psicóloga reforça que leituras como essas são essenciais para a vida e, quando feitas junto a pessoas especiais, transformam ainda mais essa experiência.

“Quando um avô conta uma história para um neto, lhe dá um presente: uma memória que, por mais inventada que seja, passa a fazer parte de si e de sua história e identidade, garantindo a preservação da memória de toda nossa cultura – somos todos netos de alguém”, reforça.

1. VovôLidô e o sumiço das rosquinhas – Original Leiturinha

“VovôLidô e o sumiço das rosquinhas” narra um avô como um super-herói Imagem: Divulgação | Original Leiturinha

Ao contar a história de quatro irmãos e de um super-herói, o VovôLidô, o livro estimula a criatividade e a imaginação das crianças. Além disso, a obra de Tino Freitas destaca o quanto é especial manter a cumplicidade em família, nos momentos divertidos e nos difíceis.

Ao narrar um avô como um super-herói, o livro consolida a relação com os netos como parte importante da trajetória de uma criança. “Seja como for, a presença dos avós na vida das crianças e dos adolescentes é garantir a eles o acesso à sua própria história, sua origem, seus valores, entre outros”, destaca Sarah Helena.  

2. Trançando o amor

“Trançando o amor” mostra o ritual de cuidados com os cabelos de Conceicinha Imagem: Divulgação | Original Leiturinha

O livro de Lorrane Fortunato conta a história de Conceicinha, uma menina que adora o ritual semanal que tem em família: trançar o cabelo. Não se trata só de um penteado, pois toda semana sua avó e sua mãe criam um ritual de cuidados, e isso gera nela os sentimentos de acolhimento e de alegria que ainda estão sendo identificados, nomeados por ela. Na obra, é possível aprender sobre ancestralidade e pertencimento com relação aos povos.  

3. O short azul do meu avô

Em “O short azul do meu avô”, Cissinha busca descobrir a história do short do avô Imagem: Divulgação | Original Leiturinha

O livro, escrito por Simone Mota e ilustrado por Valentina Fraiz, acompanha Cissinha e sua família. Eles mantêm a tradição de se reunirem depois do almoço de domingo para contar histórias. Cissinha fica incomodada, pois há uma que desejava muito de saber e que ninguém nunca contou: a história do short azul do bisavô Sebastião. Até que um dia, ela resolve por si só tentar encontrar esse tesouro e descobrir tudo sobre ele.

4. Tiquim e Trovão – Original Leiturinha

“Tiquim e Trovão” conta a história de um garoto com o cavalo de sua avó Imagem: Divulgação | Original Leiturinha

No livro, escrito por Tiago de Melo Andrade e ilustrado por Lumina Pirilampus, é possível conhecer Tiquim, um menino que mora na fazenda. Sua avó, quando menina, ganhou de presente do pai um cavalo chamado Trovão, que ficou conhecido no país por ter sido atingido por um raio e sobrevivido. A história acompanha Tiquim em suas aventuras no começo de um ano letivo em uma escola nova.

Por Luana Silva dos Anjos





Fonte: Edicase

Continue Lendo

Popular