Connect with us

Vídeos

7 tonalidades naturais para usar na decoração da casa

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:4 Minuto, 44 Segundo


Certas tendências não apenas se destacam, mas também perduram ao longo dos anos, criando ambientes sofisticados e convidativos Certas tendências não apenas se destacam, mas também perduram ao longo dos anos, criando ambientes sofisticados e convidativos Imagem: Gui Morelli | Projeto: escritório Korman Arquitetos

Nos últimos anos, certas tendências de design de interiores não apenas se destacaram, mas também se mantiveram relevantes ao ajudar a criar ambientes tanto elegantes quanto acolhedores. Os tons naturais, por exemplo, têm ganhado destaque significativo. Este fenômeno reflete um período em que buscamos conexões profundas – com a natureza, com outros indivíduos e nós mesmos.

Para explorar melhor essa tendência no décor, as arquitetas Carina e Ieda Korman, líderes do escritório Korman Arquitetos, analisam o apelo duradouro dessas cores e exemplificam como podem ser integradas de maneira harmoniosa em uma variedade de estilos decorativos. Confira!

Por dentro do hype

A busca crescente por bem-estar e conforto dentro das residências é o fator-chave para torná-las uma escolha bastante popular e relevante no design moderno. Mas não só isso, as profissionais da Korman Arquitetos explicam que as cores naturais são muito apreciadas pela capacidade de conceber um ambiente que parece estar sempre atualizado e nunca fora de moda.

“Sem dúvidas, é uma forma de trazer a natureza para dentro de casa, algo que se tornou ainda mais importante nos últimos anos, com as pessoas buscando um refúgio contra o estresse cotidiano”, ressalta Carina Korman.

Essas cores despertam sensações de calma e tranquilidade que atribuem um impacto psicológico positivo. Além disso, elas são extremamente democráticas e podem ser adaptadas para qualquer tipo de projeto, complementa Ieda Korman.

“Sua versatilidade permite que sejam integradas em diversos estilos decorativos, desde o escandinavo ao rústico, garantindo uma estética atemporal“, diz. Além disso, as arquitetas analisam que a paleta está sempre em movimento, uma vez que sempre recebem atualizações por meio do desenvolvimento de novas tonalidades.

Cores do momento

As arquitetas garantem que a especificação dessas cores não se refere a uma moda passageira, pois oferecem uma paleta atemporal. Veja algumas dessas tonalidades e suas características únicas:

1. Bege areia

Este tom suave é ideal para obter uma base neutra em qualquer ambiente. “O bege areia é extremamente versátil e pode ser empregado em qualquer cômodo, trazendo luminosidade e um toque de sofisticação”, comenta Ieda Korman.

Ainda segundo ela, se sintoniza bem com outros tons, proporcionando um pano de fundo perfeito para o décor. No entanto, se aplicado em excesso, torna o ambiente monótono ou sem personalidade e, para evitar esse erro, é recomendada a complementação com texturas e acessórios variados.

2. Marrom chocolate

Profundo e sofisticado, o marrom chocolate adiciona luxo e calor aos ambientes. “É ideal para detalhes em móveis de madeira ou acentos decorativos”, indica Carina Korman. A cor tem o poder de transformar uma sala comum em um espaço muito elegante. “Mas se usado demais pode endurecer a decoração. Por isso, combinamos com outras cores mais claras e iluminação adequada”, alerta.

3. Terracota

Sua versatilidade permite a presença tanto em grandes superfícies quanto em detalhes. Vibrante, a terracota evoca o calor e pode ser aplicada em paredes ou acessórios para um toque mediterrâneo”, destaca Ieda Korman. Porém, sua intensidade pode dominar o ambiente se não for executada com moderação.

4. Verde oliva

Remetendo às folhas das árvores, o verde oliva é relaxante. “Gosto muito quando o intuito é oferecer um ambiente natural e sereno, funcionando bem em salas de estar e quartos”, afirmam as arquitetas da Korman Arquitetos. Essa cor evoca frescor e conexão com o exterior, mesmo em ambientes urbanos.

O cinza é um tom neutro que combina o melhor dos dois mundos: terrosos e modernos Imagem: JP Image | Projeto: escritório Korman Arquitetos

5. Cinza pedregulho

Este é um tom neutro que combina o melhor dos dois mundos: terrosos e modernos. “O cinza pedregulho é um convite à estabilidade e é perfeito para a arquitetura contemporânea de loft e estúdios”, diz Ieda.

Ademais, ela acrescenta que a cor se complementa perfeitamente com materiais como o aço, ferro e o vidro. Porém, em demasia ele deixa o ambiente frio ou impessoal e, para evitar esse equívoco, Ieda e Carina Korman recomendam combiná-lo com texturas e cores mais intensas.

6. Amarelo

Extasiante e alegre, o amarelo é ótimo para iluminar espaços e adicionar um toque mais quente. “Para quem tem medo de utilizar cores tão alegres, o amarelo pode marcar presença em detalhes como almofadas e mantas, entregando um efeito acolhedor”, sugere Carina Korman.

7. Vermelho telha

Quente e convidativo, o vermelho telha é magistral na formação de pontos focais em um ambiente e seu tom profundo converte uma área simples em um espaço cheio de personalidade. Atenção: assim como aconselhado para as cores anteriores, o exagero oprime o ambiente.

Bônus: equilibrando com estilos decorativos

  • Escandinavo: vai bem com tons como bege areia e cinza pedregulho, sempre com o propósito de manter a estética minimalista e adicionar um toque de calor;
  • Boho: combinações de terracota, verde oliva e amarelo ocre resultam em uma atmosfera vibrante e acolhedora;
  • Rústico: marrom chocolate e vermelho telha são formidáveis para destacar a madeira e outros elementos naturais típicos desse estilo;
  • Moderno: para um visual contemporâneo, cinza pedregulho e verde oliva agregam uma elegância sutil.

Por Emilie Guimarães





Fonte: Edicase

Vídeos

5 realities shows de relacionamentos que fazem sucesso no Brasil

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:3 Minuto, 56 Segundo


Veja algumas produções que têm gerado muito entretenimento para os brasileiros

5 realities shows de relacionamentos
5 realities shows de relacionamentos </p>

Os realities shows de relacionamento têm se destacado no cenário televisivo brasileiro, conquistando uma legião de fãs e uma audiência expressiva. Programas como “De Férias com o Ex”, “Casamento às Cegas Brasil” e “Power Couple Brasil” atraem o público ao explorar as dinâmicas emocionais e os desafios enfrentados por casais e solteiros em busca de amor e conexão. A diversidade de formatos, mantém o interesse dos espectadores e gera grande repercussão nas mídias sociais. 

A seguir, confira 5 realities shows de relacionamentos que fazem sucesso no Brasil!

1. 90 dias para casar (2014)

Em “90 dias para casar”, acompanha a história de casais compostos por uma pessoa norte-americana e uma estrangeira Imagem: Reprodução digital | Max

O reality “90 dias para casar” tem 10 temporadas e acompanha a história de casais compostos por uma pessoa norte-americana e uma estrangeira. O programa leva esse nome porque corresponde ao período de validade do visto K1, que concede 90 dias aos noivos para se casarem após a chegada do parceiro(a) estrangeiro aos Estados Unidos. Durante esse tempo, os casais enfrentam barreiras culturais, diferenças de idioma e questões familiares, enquanto decidem se realmente querem passar o resto da vida juntos.

Onde assistir: Max.

2. De férias com o ex Brasil (2016)

Em “De férias com o ex Brasil”, os participantes buscam um novo relacionamento enquanto encaram seus antigos namorados Imagem: Reprodução digital | Prime Video e Paramount+

O reality show “De férias com o ex – Brasil” reúne cinco mulheres e cinco homens solteiros em uma mansão luxuosa à beira da praia, todos com a intenção de desfrutar as férias enquanto buscam novos parceiros. No entanto, a paz é constantemente interrompida pela chegada inesperada dos ex-namorados a cada episódio. 

Com 8 temporadas, o programa também conta com uma versão especial em que os participantes são celebridades da internet. Além disso, há o “De Férias com o Ex – Diretoria”, que reúne os membros que fizeram história no programa e disputam o prêmio de R$ 100 mil. 

Onde assistir: Prime Video e Paramount+.

3. Power Couple Brasil (2016)

No reality “Power Couple”, os casais precisam mostrar que confiam um na força do outro Imagem: Reprodução digital | PlayPlus

O reality show, que tem 6 temporadas, reúne casais de celebridades em uma mansão. Juntos, eles enfrentam desafios que testam sua força física, emocional e compatibilidade, visando ganhar um prêmio em dinheiro. Com os ânimos à flor da pele devido à convivência diária, as tensões e alianças podem influenciar significativamente o andamento do jogo.

Onde assistir: PlayPlus.

4. Brincando com fogo Brasil (2020)

Em “Brincando com fogo Brasil” os casais enfrentam o desafio de se abster sexualmente para conquistar o prêmio em dinheiro Imagem: Reprodução digital | Netflix

O programa reúne solteiros atraentes em um resort paradisíaco, em que eles precisam resistir à tentação física para ganhar um prêmio em dinheiro. Os participantes são desafiados a formar conexões emocionais genuínas sem se envolverem fisicamente. Todavia, cada infração às regras de abstinência resulta em uma dedução do prêmio total. 

O objetivo é promover o desenvolvimento pessoal e a construção de relacionamentos mais profundos. Ao longo da temporada, os solteiros passam por diversas atividades e workshops que incentivam o autoconhecimento e a comunicação, tornando a competição tanto um teste de autocontrole quanto uma jornada de transformação pessoal.

Onde assistir: Netflix.

5. Casamento às cegas Brasil (2021)

Em “Casamento às cegas Brasil”, os casais criam laços de afinidade sem se conhecerem fisicamente Imagem: Reprodução digital | Netflix

Com 4 temporadas, a versão brasileira do reality “Casamento às Cegas” é apresentada pelo casal de atores Klebber Toledo e Camila Queiroz. A dinâmica conta com 32 participantes dispostos a encontrar um amor sem se conhecerem fisicamente. Na primeira etapa do programa, eles se encontram dentro de cabines em que conversar, mas não se ver. 

Quando eles se apaixonam e fazem o pedido de casamento, avançam para a próxima etapa, em que finalmente se conhecem e compartilham uma lua de mel. Se decidirem seguir juntos, passam a viver no “mundo real” por um mês. Se o relacionamento persistir, avançam para a etapa final: o casamento.

Onde assistir: Netflix.





Fonte: Edicase

Continue Lendo

Vídeos

Veja os benefícios do ácido retinóico e como usá-lo corretamente

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:5 Minuto, 13 Segundo


Dermatologistas explicam como inserir este ativo na rotina de skincare de maneira segura

O ácido retinóico é um ativo que tem feito sucesso nas redes sociais O ácido retinóico é um ativo que tem feito sucesso nas redes sociais Imagem: Dean Drobot | Shutterstock

Vitacid, Vitanol, Tretinoína, ácido retinóico… se você consome conteúdo de beleza nas mídias sociais, deve ter ouvido falar de alguns desses nomes nos últimos dias. Em última análise, todos esses termos se referem à mesma coisa: o ácido retinóico, um ingrediente já consagrado quando o assunto é skincare, mas que tem ganhado muita popularidade recentemente.

Estamos vivendo uma verdadeira renascença do ácido retinóico, com diversos vídeos no TikTok e Instagram jurando pelo poder do ativo e até comentários sobre a dificuldade de encontrá-lo na farmácia, devido à tamanha procura.

Efeitos do ácido retinóico na pele

Este produto está cada vez mais presente na rotina de cuidados com a pele das pessoas. “O ácido retinóico é uma vitamina A ácida. É o ácido de primeira escolha para o tratamento de peles envelhecidas cronologicamente ou fotoenvelhecidas, sendo considerado o ativo padrão ouro no rejuvenescimento domiciliar”, diz a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Conforme a dermatologista Dra. Mônica Aribi, sócia efetiva da Sociedade Brasileira de Dermatologia, esse ácido, que pode ser usado em cosméticos de uso domiciliar ou como peeling em consultório, atua estimulando a renovação celular.

“Por esse efeito de renovação das células da pele, o ingrediente também pode ajudar a ‘eliminar’ as células manchadas da superfície do tecido cutâneo e a acne”, acrescenta a médica. Além disso, a Dra. Claudia Marçal explica que, ao melhorar o turn over celular, faz com que as células cheguem mais jovens, oxigenadas e nutridas à superfície da pele. “Também é um poderoso estimulador da neocolagênese, isto é, favorece a síntese das fibras de colágeno do tipo um e três”, diz a dermatologista.

Diferença entre ácido retinóico e retinol

É importante não confundir o ácido retinóico com outro ativo famoso, o retinol, pois, apesar do nome similar, não são a mesma coisa. “O retinol é um derivado do ácido retinóico. Enquanto o ácido retinóico é um metabólito ativo na pele, o retinol deve ser transformado, pela nossa pele, em ácido retinóico para então agir. O efeito do ácido retinóico é mais ‘forte’, mais ‘efetivo’ do que do retinol”, explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Ademais, há outras diferenças importantes entre esses produtos: “os efeitos colaterais, como vermelhidão e afinamento da pele, são menores com o uso do retinol quando comparado com ácido retinóico. Além disso, o ácido retinóico deve ser prescrito por dermatologista, enquanto o retinol pode ser comprado em farmácias sem receita médica”, acrescenta.

É importante utilizar o ácido retinóico conforme a orientação do dermatologista Imagem: Prostock-studio | Shutterstock

Cuidados com o uso do ácido retinóico

Apesar dos seus inúmeros benefícios, é importante tomar alguns cuidados antes de entrar de cabeça na renascença deste ativo para não colocar a saúde e beleza da pele em risco. “O ácido retinóico é extremamente potente, mas é fotossensível, ou seja, pode tornar a pele mais sensível e causar manchas quando exposto ao sol. Por isso, só deve ser utilizado no período da noite e sempre associado ao uso diário de fotoprotetor”, alerta a Dra. Mônica Aribi.

Além disso, o ativo deve ser utilizado de acordo com as orientações do dermatologista. “Se a concentração de ácido retinóico no produto for muito elevada ou o paciente abusar da quantidade, o ingrediente pode causar uma dermatite irritativa de contato. Além disso, não deve ser combinado com outros ácidos. Também nunca deve ser usado de maneira contínua, pois, ao deixar a pele mais fina e delicada, pode fazer com que se torne mais sensível aos agressores ambientais”, alerta a Dra. Claudia Marçal.

A dermatologista também alerta que o ácido retinóico é contraindicado em alguns casos. “O ativo não deve ser usado por gestantes, peles hiper-reativas, pacientes oncológicos ou com diabetes descontrolada por conta da cicatrização”, ressalta.

Como usar o ácido retinóico

Para começar a utilizar o ácido retinóico, além de buscar um especialista, o ideal é inserir o ingrediente na rotina de skincare aos poucos. “No início, o ideal é aplicar o produto com ácido retinóico de duas a três vezes por semana, intercalando, nos outros dias, com hidratantes nutritivos formulados com ativos que melhorem a irritabilidade desse ácido”, diz a Dra. Claudia Marçal.

Segundo a Dra. Paola Pomerantzeff, outra dica para melhorar a tolerância ao ingrediente, especialmente para pessoas com peles mais ressecadas ou sensíveis, é aplicar um hidratante com ceramidas ou ácido hialurônico antes do creme com o ativo, para que atue como um “escudo físico” para a pele. “Esse hidratante fará com que uma menor quantidade do ingrediente penetre e, portanto, haverá menos efeitos colaterais”, acrescenta a dermatologista.

Uso do ácido retinóico com outros produtos

Apesar de não poder ser utilizado com outros ácidos, este produto pode ser combinado com uma série de outros ingredientes para potencialização dos resultados. “Por exemplo, é possível utilizar o ácido retinóico em conjunto com ativos clareadores, como a hidroquinona e o alfa arbutin, ou com ingredientes antioxidantes como OTZ-10, Alistin, Hyaxel”, diz a Dra. Claudia Marçal.

Segundo ela, é importante avaliar a necessidade da pele. “Tudo depende do que estamos buscando: o tratamento de uma pele envelhecida naturalmente; uma pele fotoenvelhecida com manchas; ou, até mesmo, um quadro de acne microcomedonal inflamatória, em que o ácido retinóico tem um papel fundamental na ruptura desses microcomedões, no processo de higienização da pele e na retirada das impurezas dos dutos de saída do tecido cutâneo”, completa.

A dermatologista explica em peles de pacientes mais jovens com acne, este ativo aparece em veículos mais leves, em concentrações diferenciadas e associado a ativos como a nicotinamida.

Por Maria Cláudia Amoroso





Fonte: Edicase

Continue Lendo

Vídeos

5 sobremesas incríveis e fáceis com manga

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:3 Minuto, 29 Segundo


Confira receitas deliciosas e simples de preparar com essa fruta versátil e saborosa

Sorvete de manga Sorvete de manga Imagem: Gorenkova Evgenija | Shutterstock

A manga é uma fruta tropical apreciada por sua doçura e suculência, que a torna uma escolha popular para diversas receitas de sobremesas irresistíveis. Além de seu sabor marcante, ela possui uma textura macia e uma cor vibrante, que adiciona um toque visual atraente aos pratos. Ainda, sua versatilidade permite que seja utilizada em diversos preparos.

A seguir, confira 5 receitas práticas e irresistíveis que aproveitam ao máximo o sabor da manga!

Sorvete de manga

Ingredientes

  • 3 mangas descascadas e picadas
  • 395 g de leite condensado
  • 300 g de creme de leite
  • Suco de 1 limão
  • Hortelã para decorar

Modo de preparo

Bata as mangas no liquidificador até obter um purê. Adicione o leite condensado, o creme de leite e o suco de limão e bata novamente até ficar homogêneo. Despeje a mistura em um recipiente com tampa e leve ao congelador por pelo menos 4 horas. Depois, coloque no liquidificador e bata até ficar cremoso. Volte para o recipiente e leve ao congelador por 2 horas. Sirva em seguida, decorado com folhas de hortelã.

Crepe de manga

Ingredientes

  • 1 xícara de chá de farinha de trigo
  • 2 ovos
  • 1 xícara de chá de leite
  • 1 colher de sopa de manteiga derretida
  • 2 mangas descascadas e picadas
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • Suco de 1 laranja

Modo de preparo

Em uma tigela, misture a farinha de trigo, os ovos, o leite e a manteiga até obter uma massa homogênea. Aqueça uma frigideira antiaderente em fogo médio e despeje uma concha da massa, espalhando bem para formar um crepe fino. Cozinhe por cerca de 1 minuto de cada lado. Repita o processo com o resto da massa. Reserve. Em uma panela, coloque as mangas, o açúcar e o suco de laranja. Leve ao fogo médio e cozinhe até as mangas ficarem macias. Recheie os crepes com as mangas e dobre ao meio ou enrole. Sirva em seguida.

Salada de frutas

Ingredientes

  • 2 mangas descascadas e cortadas em cubos
  • 6 morangos fatiados
  • 2 kiwis descascados e cortadas em meia-lua
  • 1 laranja descascada e cortada em gomos
  • 1 cacho de uva
  • 1 punhado de mirtilo
  • Suco de 1 limão
  • 1 colher de sopa de mel

Modo de preparo

Em uma tigela grande, misture as frutas cortadas. Adicione o suco de limão e o mel, mexendo delicadamente para incorporar. Leve à geladeira por pelo menos 1 hora antes de servir.

Gelatina cremosa de manga Imagem: Rawl_G | Shutterstock

Gelatina cremosa de manga

Ingredientes

  • 2 mangas descascadas e picadas
  • 395 g de leite condensado
  • 300 g de creme de leite
  • 48 g envelopes de gelatina incolor e sem sabor
  • 1 xícara de chá de água

Modo de preparo

Em um recipiente, hidrate a gelatina com a água e leve ao micro-ondas por 15 segundos para dissolver. Depois, bata as mangas no liquidificador até formar um purê. Adicione o leite condensado, o creme de leite e a gelatina dissolvida e bata até ficar homogêneo. Despeje a mistura em taças individuais. Leve à geladeira por pelo menos 4 horas ou até firmar. Sirva em seguida.

Creme de manga com iogurte

Ingredientes

  • 2 mangas descascadas e picadas
  • 340 g de iogurte natural
  • 3 colheres de sopa de mel
  • Suco de 1 limão

Modo de preparo

Em um liquidificador, bata as mangas até formar um purê. Depois, bata o purê de manga com o iogurte, o mel e o suco de limão até ficar homogêneo. Distribua o creme em taças individuais. Leve à geladeira por pelo menos 2 horas antes de servir. Sirva em seguida.





Fonte: Edicase

Continue Lendo

Popular