Connect with us

Brasil

Brasil expande mapa com 5,7 milhões de km² de área marítima

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:2 Minuto, 15 Segundo


Área representa 40% do território brasileiro e é comparada à Amazônia Verde em termos de importância científica, riquezas e estratégias

Reprodução / MarinhaMapa Amazônia Azul
Pleito brasileiro na Comissão de Limites da Plataforma Continental da ONU deriva de uma convenção iniciada em 1973 e concluída em 1982, que permite aos estados costeiros definirem suas plataformas continentais
O Brasil solicita o reconhecimento internacional de uma área marítima que possibilita a expansão das águas jurisdicionais brasileiras para cerca de 5,7 milhões de quilômetros quadrados. Essa área, conhecida como Amazônia Azul, é de grande importância para o país. O capitão de mar e guerra Rodrigo Carvalho, encarregado do planejamento espacial marinho do Brasil, explicou a relevância dessa solicitação em uma entrevista recente. Amazônia Azul representa 40% do território brasileiro e é comparada à Amazônia Verde em termos de importância científica, riquezas e estratégias. O pleito brasileiro na Comissão de Limites da Plataforma Continental da ONU deriva de uma convenção iniciada em 1973 e concluída em 1982, que permite aos estados costeiros definirem suas plataformas continentais. Desde 1989, o Brasil trabalha no Plano de Levantamento da Plataforma Continental (LEPAC) para estender sua zona econômica exclusiva de 3,5 milhões para 5,7 milhões de quilômetros quadrados.
cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

A presença da Marinha na Amazônia Azul é crucial para a segurança e o comércio do país. Atualmente, 95% do comércio brasileiro flui pelo mar, e a Amazônia Azul permite ao Brasil acessar mercados globais. Além disso, a área é rica em recursos minerais essenciais para a transição energética e possui uma grande reserva de pescado, que contribui para a segurança alimentar. A biotecnologia também se beneficia das substâncias extraídas da Amazônia Azul, que são utilizadas na indústria, medicina e cosméticos. A área responde por 19% do PIB brasileiro e gera aproximadamente 25% dos empregos no país, direta ou indiretamente. A importância econômica da Amazônia Azul é inegável, e o reconhecimento internacional dessa área pode trazer ainda mais benefícios para o Brasil, fortalecendo sua posição no cenário global e garantindo a exploração sustentável de seus recursos.

Publicado por Heverton Nascimento

*Reportagem produzida com auxílio de IA





Fonte: Jovem Pan

Brasil

Tropa da Amazônia vai participar de operação com os Estados Unidos

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:2 Minuto, 11 Segundo


Militares brasileiros estarão no CORE 2024 (Combined Operation And Rotation Exercise), treinamento conjunto com o Exército norte-americano durante o mês de agosto nos Estados Unidos

DivulgaçãoTropa da Amazônia participará de Operação com os Estados Unidos
Em 2024, o exercício vai ocorrer no Fort Johnson/Louisiana, no Centro de Treinamento e Preparação Conjunta dos Estados Unidos

Militares do Exército Brasileiro, que são especialistas em operar no ambiente amazônico, irão participar do CORE 2024 (Combined Operation And Rotation Exercise), treinamento conjunto com o Exército norte-americano durante o mês de agosto nos Estados Unidos. A duração aproximada é de um mês. A tropa brasileira será composta por uma Companhia de Fuzileiros do 52° Batalhão de Infantaria de Selva (52º BIS), com sede em Marabá (PA), e de membros do Estado-Maior nível Batalhão e Brigada. Os brasileiros vão integrar uma unidade da 101ª Divisão Aeroterrestre (101st Airbone Division) do Exército dos Estados Unidos.

Em 2024, o exercício vai ocorrer no Fort Johnson/Louisiana, no Centro de Treinamento e Preparação Conjunta dos Estados Unidos, o Joint Readiness Training Center (JRTC). O desenvolvimento da capacidade de operação combinada entre os Exércitos do Brasil e dos Estados Unidos e a aplicação de conceitos operacionais atuais estão entre os principais objetivos da atividade. No ano passado, o Brasil recebeu uma tropa americana para a CORE 23, que foi realizado nos Estados do Pará e Amapá.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Edições anteriores​​​

Em 2021, o Exército Brasileiro e o Exército Americano realizaram o Exercício Culminating em solo estadunidense. Após a atividade, foi assinado um programa de cooperação que estipula exercícios bilaterais anuais até o ano de 2028. Os exercícios receberam a denominação de CORE, acrônimo em inglês para Operações Combinadas e Exercícios de Rotação. Os Exercícios CORE têm a participação de tropas das Forças de Prontidão do Exército Brasileiro. Os militares do país visitante são enquadrados em unidades do Exército anfitrião. Até agora, já foram desenvolvidas duas edições no Brasil, uma em São Paulo e a outra no Pará e no Amapá, além de uma edição nos Estados Unidos.

Publicado por Carolina Ferreira





Fonte: Jovem Pan

Continue Lendo

Brasil

Forças Armadas auxiliam DPU, AGU e instituições parceiras na Caravana de Direitos na Reconstrução do RS

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:1 Minuto, 7 Segundo


Evento ocorre nesta quarta-feira (24) em São Leopoldo, e na quinta-feira (25) em Novo Hamburgo

Exércicito Brasileiro Forças Armadas
Eventos ocorrerão nesta quarta e quinta-feira

Sob coordenação do Comando Conjunto da Operação Taquari II, militares das Forças Armadas ajudaram a Defensoria Pública da União (DPU), a Advocaria Geral da União (AGU) e instituições parceiras na Caravana de Direitos na Reconstrução do Rio Grande do Sul. Evento será realizado até esta quarta-feira (24), no 19° Batalhão de Infantaria Motorizado, em São Leopoldo. Anteriormente, ocorreu em Canos, também no estado do sul. Já na quinta-feira (25), reunião será na cidade de Novo Hamburgo. A ação ocorrerá das 9h às 17h, na Praça da Juventude, Bairro Santo Afonso.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!





Fonte: Jovem Pan

Continue Lendo

Brasil

Sócio de Nego Di é preso em Santa Catarina

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:1 Minuto, 41 Segundo


Golpe do influenciador e empresário gerou prejuízo de R$ 5 milhões para mais de 300 pessoas; produtos da loja virtual eram vendidos e não entregues

Reprodução/Instagram/Policia Civil RS/@gabi.sousa93Nego Di e Anderson Boneti
Nego Di está preso desde o último dia 14 de julho

Na última segunda-feira (22), o sócio do influenciador e humorista Nego Di, Anderson Boneti, foi preso pela Polícia Civil, no litoral de Santa Catarina, em Bombinhas. Ambos são acusados de aplicarem golpe em mais de 300 pessoas, o que gerou prejuízo de R$ 5 milhões. Os golpes eram aplicados em uma loja virtual chamada Tadezueira, que vendia produtos com valores bem abaixo do mercado e não entregava os produtos. Conforme a polícia, para evitar a possibilidade de fuga, ps mandados de prisões preventivas foram expedidos. “No esquema criminoso, Boneti tinha a expertise digital e era responsável pelo funcionamento do site, enquanto Nego Di utilizava a sua imagem de figura pública. Agora entraremos numa segunda fase da investigação, com verificação de valores que entraram na conta e se há crimes de lavagem de dinheiro.”, explicou o delegado Fernando Sodré, chefe da Polícia Civil gaúcha.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Nego Di foi preso no último dia 14 de julho, com pedido de prisão preventiva pelo crime de estelionato, a prisão ocorreu em Santa Catarina. A reportagem da Jovem Pan não conseguiu localizar a defesa Anderson Boneti. O espaço está aberto para qualquer manifestação.





Fonte: Jovem Pan

Continue Lendo

Popular