Connect with us

Vídeos

Veja como cuidar da pele dos 30 aos 60 anos

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:5 Minuto, 19 Segundo


Com cuidados apropriados, é possível ficar feliz com a própria aparência em cada etapa da vida

Cuidados precoces com alimentação, hidratação e proteção solar ajudam a atenuar as mudanças naturais na pele acarretadas pelo envelhecimento Cuidados precoces com alimentação, hidratação e proteção solar ajudam a atenuar as mudanças naturais na pele acarretadas pelo envelhecimento Imagem: Roman Samborskyi | Shutterstock

De repente, umas manchinhas, uma linha fina e a pele já não está mais tão durinha quanto antigamente. Se tudo der certo, isso acontecerá e não é necessário temer as mudanças que ocorrem na aparência com o envelhecimento.

“Mas é importante saber que todas essas modificações podem ser atenuadas se o paciente se cuidar desde cedo. Então, a alimentação, os hábitos de vida, a atenção que ele dá à hidratação e à proteção solar, tudo isso tem um peso para envelhecer de forma saudável”, explica a dermatologista Dra. Mônica Aribi, sócia efetiva da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Abaixo, a médica explica o que acontece em cada década, dos 30 aos 60 anos, e cuidar da pele nesses períodos. Confira!

30 anos

Na terceira década de vida, é essencial começar a cuidar da pele para manter sua hidratação e combater a acne residual. “O que muda é principalmente a forma como as glândulas sudoríparas e mesmo as sebáceas formam o manto hidrolipídico que a recobre”, explica a médica.

Segundo ela, nesta fase da vida, com a estabilização da parte hormonal, a produção sebácea e aquosa passa a ser menor. Por isso, é fundamental o uso de um hidratante ao menos. “Isso ameniza a acne, que pode diminuir em grau ou até desaparecer em alguns casos. Nos indivíduos em que isso não ocorre, o quadro já passa a se chamar ‘acne da mulher adulta’ e poderá ser necessária a intervenção de um endocrinologista”, acrescenta.

A Dra. Mônica Aribi sugere fazer limpeza de pele a cada 3 meses, no mínimo. “Também indico Hydrafacial, uma tecnologia usada para tirar todas as impurezas e aumentar a hidratação, também de 3 em 3 meses, no mínimo, e até o uso de alguns lasers como Gênesis, que fecha os poros, e luz intensa pulsada, que desinflama a pele”, afirma.

Com a redução do colágeno aos 40 anos, outros cuidados com a pele devem ser adotados Imagem: fizkes | Shutterstock

40 anos

Aos 40 anos, a questão é a produção de colágeno. “Ela fica bem prejudicada e começamos a perceber sinais de flacidez de pele, principalmente na região das pálpebras”, comenta a Dra. Mônica Aribi. “Também nessa faixa etária, já vemos sinais de manchas ou até formação de melasma, provenientes de uma falta de proteção solar nas faixas etárias anteriores”, acrescenta.

O uso apenas do hidratante já não é suficiente nessa faixa etária, e a médica diz ser necessária a aplicação de cremes ou loções à base de vitaminas e substâncias formadoras de colágeno, tais como a vitamina C, ácido ferúlico etc.

“No caso das manchas, devemos usar procedimentos à base de laser Q-Switched (que elimina as manchas, mas também ajuda a formar colágeno). Podemos também realizar toxina botulínica para não deixar que as rugas de expressão frisem a pele. Isso é, usar profilaticamente, de 6 em 6 meses”, explica.

Além disso, segundo ela, o uso do ácido hialurônico também pode ajudar. “E em alguns casos, já começamos a fazer preenchimento com ácido hialurônico, pois, apesar de durar pouco, os trabalhos mostram que seu uso pode impedir a piora da ruga. Isso porque existe uma pequena formação de fibrose ao redor dele”, explica a dermatologista.

Aos 50 anos, a produção de colágeno diminui, a estrutura facial cede e surgem papada e bolsas palpebrais, além de manchas solares Imagem: Ground Picture | Shutterstock

50 anos

Segundo a dermatologista, nessa fase da vida, a produção de colágeno diminui e a transição entre a face e o pescoço já não fica nítida, com uma queda na estrutura da face. “Começa a surgir uma leve papada e bolsas palpebrais. Algumas pessoas começam a ter mais manchas, mas do tipo melanose solar, fruto do sol que tomaram anteriormente (até na infância)”, explica.

Nesse quadro, a médica recomenda o tratamento domiciliar com ácidos, como o glicólico, e em menor vezes o retinoico, à noite. “Pela manhã, o uso de hidratantes mais densos para melhor a cobertura e umectação da pele“, indica.

Quanto aos procedimentos, segundo a médica, é possível realizar sessões de ultrassom micro e macrofocado (Ultracell Q+ por exemplo) de duas a três vezes ao ano. “Também podemos fazer a aplicação de substâncias produtoras de colágeno, chamadas bioestimuladores de colágeno (hidroxiapatita de cálcio, ácido poli-L-láctico)”, explica.

Além disso, para melhorar a sustentação da pele, outras técnicas podem ser utilizadas. “Em alguns casos, é muito interessante a colocação de fios de sustentação que, além de tracionarem a pele e levantá-la, fazem formação de colágeno por meio do material pelos quais esses fios são constituídos. Em geral, duram de 6 meses a 1 ano”, recomenda a Dra. Mônica Aribi.

A flacidez e as rugas aumentam aos 60 anos, exigindo outros procedimentos na pele Imagem: Vadym Pastukh | Shutterstock

60 anos

Aos 60 anos, a pele requer uma combinação de tratamentos: a produção de colágeno já chega a quase zero, com piora da flacidez e formação de rugas estáticas, segundo a médica. Ainda, a barreira da pele também fica comprometida, por conta da dificuldade natural em formá-la, o que prejudica sua hidratação.

“Nesse período, o dermatologista pode usar uma combinação de todos os procedimentos usados nas fases anteriores, além de usar lasers mais efetivos (fortes) para rejuvenescimento. Esses lasers trabalham em picossegundos ou em nano modificado, podendo se assimilar a um resultado de laser de CO₂ melhorado”, explica.

Conforme a médica, também é possível usar radiofrequência fracionada (Morpheus), que proporciona resultados ótimos e duradouros. “No pós-procedimento dessas tecnologias, a pele pode ficar vermelha, o que pode ser amenizado com o uso de máscaras calmantes, que ajudarão a hidratar a pele”, finaliza a Dra. Mônica Aribi.

Por Maria Claudia Amoroso





Fonte: Edicase

Vídeos

5 realities shows de relacionamentos que fazem sucesso no Brasil

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:3 Minuto, 56 Segundo


Veja algumas produções que têm gerado muito entretenimento para os brasileiros

5 realities shows de relacionamentos
5 realities shows de relacionamentos </p>

Os realities shows de relacionamento têm se destacado no cenário televisivo brasileiro, conquistando uma legião de fãs e uma audiência expressiva. Programas como “De Férias com o Ex”, “Casamento às Cegas Brasil” e “Power Couple Brasil” atraem o público ao explorar as dinâmicas emocionais e os desafios enfrentados por casais e solteiros em busca de amor e conexão. A diversidade de formatos, mantém o interesse dos espectadores e gera grande repercussão nas mídias sociais. 

A seguir, confira 5 realities shows de relacionamentos que fazem sucesso no Brasil!

1. 90 dias para casar (2014)

Em “90 dias para casar”, acompanha a história de casais compostos por uma pessoa norte-americana e uma estrangeira Imagem: Reprodução digital | Max

O reality “90 dias para casar” tem 10 temporadas e acompanha a história de casais compostos por uma pessoa norte-americana e uma estrangeira. O programa leva esse nome porque corresponde ao período de validade do visto K1, que concede 90 dias aos noivos para se casarem após a chegada do parceiro(a) estrangeiro aos Estados Unidos. Durante esse tempo, os casais enfrentam barreiras culturais, diferenças de idioma e questões familiares, enquanto decidem se realmente querem passar o resto da vida juntos.

Onde assistir: Max.

2. De férias com o ex Brasil (2016)

Em “De férias com o ex Brasil”, os participantes buscam um novo relacionamento enquanto encaram seus antigos namorados Imagem: Reprodução digital | Prime Video e Paramount+

O reality show “De férias com o ex – Brasil” reúne cinco mulheres e cinco homens solteiros em uma mansão luxuosa à beira da praia, todos com a intenção de desfrutar as férias enquanto buscam novos parceiros. No entanto, a paz é constantemente interrompida pela chegada inesperada dos ex-namorados a cada episódio. 

Com 8 temporadas, o programa também conta com uma versão especial em que os participantes são celebridades da internet. Além disso, há o “De Férias com o Ex – Diretoria”, que reúne os membros que fizeram história no programa e disputam o prêmio de R$ 100 mil. 

Onde assistir: Prime Video e Paramount+.

3. Power Couple Brasil (2016)

No reality “Power Couple”, os casais precisam mostrar que confiam um na força do outro Imagem: Reprodução digital | PlayPlus

O reality show, que tem 6 temporadas, reúne casais de celebridades em uma mansão. Juntos, eles enfrentam desafios que testam sua força física, emocional e compatibilidade, visando ganhar um prêmio em dinheiro. Com os ânimos à flor da pele devido à convivência diária, as tensões e alianças podem influenciar significativamente o andamento do jogo.

Onde assistir: PlayPlus.

4. Brincando com fogo Brasil (2020)

Em “Brincando com fogo Brasil” os casais enfrentam o desafio de se abster sexualmente para conquistar o prêmio em dinheiro Imagem: Reprodução digital | Netflix

O programa reúne solteiros atraentes em um resort paradisíaco, em que eles precisam resistir à tentação física para ganhar um prêmio em dinheiro. Os participantes são desafiados a formar conexões emocionais genuínas sem se envolverem fisicamente. Todavia, cada infração às regras de abstinência resulta em uma dedução do prêmio total. 

O objetivo é promover o desenvolvimento pessoal e a construção de relacionamentos mais profundos. Ao longo da temporada, os solteiros passam por diversas atividades e workshops que incentivam o autoconhecimento e a comunicação, tornando a competição tanto um teste de autocontrole quanto uma jornada de transformação pessoal.

Onde assistir: Netflix.

5. Casamento às cegas Brasil (2021)

Em “Casamento às cegas Brasil”, os casais criam laços de afinidade sem se conhecerem fisicamente Imagem: Reprodução digital | Netflix

Com 4 temporadas, a versão brasileira do reality “Casamento às Cegas” é apresentada pelo casal de atores Klebber Toledo e Camila Queiroz. A dinâmica conta com 32 participantes dispostos a encontrar um amor sem se conhecerem fisicamente. Na primeira etapa do programa, eles se encontram dentro de cabines em que conversar, mas não se ver. 

Quando eles se apaixonam e fazem o pedido de casamento, avançam para a próxima etapa, em que finalmente se conhecem e compartilham uma lua de mel. Se decidirem seguir juntos, passam a viver no “mundo real” por um mês. Se o relacionamento persistir, avançam para a etapa final: o casamento.

Onde assistir: Netflix.





Fonte: Edicase

Continue Lendo

Vídeos

Veja os benefícios do ácido retinóico e como usá-lo corretamente

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:5 Minuto, 13 Segundo


Dermatologistas explicam como inserir este ativo na rotina de skincare de maneira segura

O ácido retinóico é um ativo que tem feito sucesso nas redes sociais O ácido retinóico é um ativo que tem feito sucesso nas redes sociais Imagem: Dean Drobot | Shutterstock

Vitacid, Vitanol, Tretinoína, ácido retinóico… se você consome conteúdo de beleza nas mídias sociais, deve ter ouvido falar de alguns desses nomes nos últimos dias. Em última análise, todos esses termos se referem à mesma coisa: o ácido retinóico, um ingrediente já consagrado quando o assunto é skincare, mas que tem ganhado muita popularidade recentemente.

Estamos vivendo uma verdadeira renascença do ácido retinóico, com diversos vídeos no TikTok e Instagram jurando pelo poder do ativo e até comentários sobre a dificuldade de encontrá-lo na farmácia, devido à tamanha procura.

Efeitos do ácido retinóico na pele

Este produto está cada vez mais presente na rotina de cuidados com a pele das pessoas. “O ácido retinóico é uma vitamina A ácida. É o ácido de primeira escolha para o tratamento de peles envelhecidas cronologicamente ou fotoenvelhecidas, sendo considerado o ativo padrão ouro no rejuvenescimento domiciliar”, diz a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Conforme a dermatologista Dra. Mônica Aribi, sócia efetiva da Sociedade Brasileira de Dermatologia, esse ácido, que pode ser usado em cosméticos de uso domiciliar ou como peeling em consultório, atua estimulando a renovação celular.

“Por esse efeito de renovação das células da pele, o ingrediente também pode ajudar a ‘eliminar’ as células manchadas da superfície do tecido cutâneo e a acne”, acrescenta a médica. Além disso, a Dra. Claudia Marçal explica que, ao melhorar o turn over celular, faz com que as células cheguem mais jovens, oxigenadas e nutridas à superfície da pele. “Também é um poderoso estimulador da neocolagênese, isto é, favorece a síntese das fibras de colágeno do tipo um e três”, diz a dermatologista.

Diferença entre ácido retinóico e retinol

É importante não confundir o ácido retinóico com outro ativo famoso, o retinol, pois, apesar do nome similar, não são a mesma coisa. “O retinol é um derivado do ácido retinóico. Enquanto o ácido retinóico é um metabólito ativo na pele, o retinol deve ser transformado, pela nossa pele, em ácido retinóico para então agir. O efeito do ácido retinóico é mais ‘forte’, mais ‘efetivo’ do que do retinol”, explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Ademais, há outras diferenças importantes entre esses produtos: “os efeitos colaterais, como vermelhidão e afinamento da pele, são menores com o uso do retinol quando comparado com ácido retinóico. Além disso, o ácido retinóico deve ser prescrito por dermatologista, enquanto o retinol pode ser comprado em farmácias sem receita médica”, acrescenta.

É importante utilizar o ácido retinóico conforme a orientação do dermatologista Imagem: Prostock-studio | Shutterstock

Cuidados com o uso do ácido retinóico

Apesar dos seus inúmeros benefícios, é importante tomar alguns cuidados antes de entrar de cabeça na renascença deste ativo para não colocar a saúde e beleza da pele em risco. “O ácido retinóico é extremamente potente, mas é fotossensível, ou seja, pode tornar a pele mais sensível e causar manchas quando exposto ao sol. Por isso, só deve ser utilizado no período da noite e sempre associado ao uso diário de fotoprotetor”, alerta a Dra. Mônica Aribi.

Além disso, o ativo deve ser utilizado de acordo com as orientações do dermatologista. “Se a concentração de ácido retinóico no produto for muito elevada ou o paciente abusar da quantidade, o ingrediente pode causar uma dermatite irritativa de contato. Além disso, não deve ser combinado com outros ácidos. Também nunca deve ser usado de maneira contínua, pois, ao deixar a pele mais fina e delicada, pode fazer com que se torne mais sensível aos agressores ambientais”, alerta a Dra. Claudia Marçal.

A dermatologista também alerta que o ácido retinóico é contraindicado em alguns casos. “O ativo não deve ser usado por gestantes, peles hiper-reativas, pacientes oncológicos ou com diabetes descontrolada por conta da cicatrização”, ressalta.

Como usar o ácido retinóico

Para começar a utilizar o ácido retinóico, além de buscar um especialista, o ideal é inserir o ingrediente na rotina de skincare aos poucos. “No início, o ideal é aplicar o produto com ácido retinóico de duas a três vezes por semana, intercalando, nos outros dias, com hidratantes nutritivos formulados com ativos que melhorem a irritabilidade desse ácido”, diz a Dra. Claudia Marçal.

Segundo a Dra. Paola Pomerantzeff, outra dica para melhorar a tolerância ao ingrediente, especialmente para pessoas com peles mais ressecadas ou sensíveis, é aplicar um hidratante com ceramidas ou ácido hialurônico antes do creme com o ativo, para que atue como um “escudo físico” para a pele. “Esse hidratante fará com que uma menor quantidade do ingrediente penetre e, portanto, haverá menos efeitos colaterais”, acrescenta a dermatologista.

Uso do ácido retinóico com outros produtos

Apesar de não poder ser utilizado com outros ácidos, este produto pode ser combinado com uma série de outros ingredientes para potencialização dos resultados. “Por exemplo, é possível utilizar o ácido retinóico em conjunto com ativos clareadores, como a hidroquinona e o alfa arbutin, ou com ingredientes antioxidantes como OTZ-10, Alistin, Hyaxel”, diz a Dra. Claudia Marçal.

Segundo ela, é importante avaliar a necessidade da pele. “Tudo depende do que estamos buscando: o tratamento de uma pele envelhecida naturalmente; uma pele fotoenvelhecida com manchas; ou, até mesmo, um quadro de acne microcomedonal inflamatória, em que o ácido retinóico tem um papel fundamental na ruptura desses microcomedões, no processo de higienização da pele e na retirada das impurezas dos dutos de saída do tecido cutâneo”, completa.

A dermatologista explica em peles de pacientes mais jovens com acne, este ativo aparece em veículos mais leves, em concentrações diferenciadas e associado a ativos como a nicotinamida.

Por Maria Cláudia Amoroso





Fonte: Edicase

Continue Lendo

Vídeos

5 sobremesas incríveis e fáceis com manga

Prublicadas

sobre

Tempo de Leitura:3 Minuto, 29 Segundo


Confira receitas deliciosas e simples de preparar com essa fruta versátil e saborosa

Sorvete de manga Sorvete de manga Imagem: Gorenkova Evgenija | Shutterstock

A manga é uma fruta tropical apreciada por sua doçura e suculência, que a torna uma escolha popular para diversas receitas de sobremesas irresistíveis. Além de seu sabor marcante, ela possui uma textura macia e uma cor vibrante, que adiciona um toque visual atraente aos pratos. Ainda, sua versatilidade permite que seja utilizada em diversos preparos.

A seguir, confira 5 receitas práticas e irresistíveis que aproveitam ao máximo o sabor da manga!

Sorvete de manga

Ingredientes

  • 3 mangas descascadas e picadas
  • 395 g de leite condensado
  • 300 g de creme de leite
  • Suco de 1 limão
  • Hortelã para decorar

Modo de preparo

Bata as mangas no liquidificador até obter um purê. Adicione o leite condensado, o creme de leite e o suco de limão e bata novamente até ficar homogêneo. Despeje a mistura em um recipiente com tampa e leve ao congelador por pelo menos 4 horas. Depois, coloque no liquidificador e bata até ficar cremoso. Volte para o recipiente e leve ao congelador por 2 horas. Sirva em seguida, decorado com folhas de hortelã.

Crepe de manga

Ingredientes

  • 1 xícara de chá de farinha de trigo
  • 2 ovos
  • 1 xícara de chá de leite
  • 1 colher de sopa de manteiga derretida
  • 2 mangas descascadas e picadas
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • Suco de 1 laranja

Modo de preparo

Em uma tigela, misture a farinha de trigo, os ovos, o leite e a manteiga até obter uma massa homogênea. Aqueça uma frigideira antiaderente em fogo médio e despeje uma concha da massa, espalhando bem para formar um crepe fino. Cozinhe por cerca de 1 minuto de cada lado. Repita o processo com o resto da massa. Reserve. Em uma panela, coloque as mangas, o açúcar e o suco de laranja. Leve ao fogo médio e cozinhe até as mangas ficarem macias. Recheie os crepes com as mangas e dobre ao meio ou enrole. Sirva em seguida.

Salada de frutas

Ingredientes

  • 2 mangas descascadas e cortadas em cubos
  • 6 morangos fatiados
  • 2 kiwis descascados e cortadas em meia-lua
  • 1 laranja descascada e cortada em gomos
  • 1 cacho de uva
  • 1 punhado de mirtilo
  • Suco de 1 limão
  • 1 colher de sopa de mel

Modo de preparo

Em uma tigela grande, misture as frutas cortadas. Adicione o suco de limão e o mel, mexendo delicadamente para incorporar. Leve à geladeira por pelo menos 1 hora antes de servir.

Gelatina cremosa de manga Imagem: Rawl_G | Shutterstock

Gelatina cremosa de manga

Ingredientes

  • 2 mangas descascadas e picadas
  • 395 g de leite condensado
  • 300 g de creme de leite
  • 48 g envelopes de gelatina incolor e sem sabor
  • 1 xícara de chá de água

Modo de preparo

Em um recipiente, hidrate a gelatina com a água e leve ao micro-ondas por 15 segundos para dissolver. Depois, bata as mangas no liquidificador até formar um purê. Adicione o leite condensado, o creme de leite e a gelatina dissolvida e bata até ficar homogêneo. Despeje a mistura em taças individuais. Leve à geladeira por pelo menos 4 horas ou até firmar. Sirva em seguida.

Creme de manga com iogurte

Ingredientes

  • 2 mangas descascadas e picadas
  • 340 g de iogurte natural
  • 3 colheres de sopa de mel
  • Suco de 1 limão

Modo de preparo

Em um liquidificador, bata as mangas até formar um purê. Depois, bata o purê de manga com o iogurte, o mel e o suco de limão até ficar homogêneo. Distribua o creme em taças individuais. Leve à geladeira por pelo menos 2 horas antes de servir. Sirva em seguida.





Fonte: Edicase

Continue Lendo

Popular